Sindserv se reúne com prefeito para cobrar valorização e benefícios para os servidores

São Sebastião, terça-feira, 14 de fevereiro de 2017


Sindserv
 


Sindserv se reúne com prefeito para cobrar valorização e benefícios para os servidores
Os diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) se reuniram com o prefeito Felipe Augusto no fim da tarde da última segunda-feira (13) para cobrar melhores condições de trabalho para a categoria. No encontro, que ocorreu em resposta ao ofício 8/2017 protocolado em janeiro pela entidade, a presidente Audrei Guatura destacou a necessidade da reposição das perdas salariais acumuladas há alguns anos e que somam mais de 20%, o reajuste dos vales alimentação e refeição, a criação do Plano de Cargos, Carreira e Salários, entre outros benefícios.
“Iniciamos o diálogo o quanto antes, pois os trabalhadores já sofrem com muitos prejuízos acumulados e que precisam de soluções. Já sabemos as promessas e agora queremos ver as ações. Não podemos e não vamos ficar de braços cruzados”, afirma a presidente do Sindserv.
Ao ser questionado quanto às perdas salariais e o reajuste referente a 2017, o prefeito informou que está sendo feito o estudo do orçamento público para decidir de que forma podem ser pagos, assim como outros benefícios que impactem na folha de pagamento. 
A diretoria do Sindserv ainda solicitou que a Portaria que trata do Estudo do Estatuto do Servidor seja direcionada para a criação do Plano de Cargos, Carreira e Salários. O prefeito se comprometeu a alterar a nomenclatura do documento que dispõe a Comissão. Quanto à adequação da Guarda Civil Municipal (GCM) e a criação do Estatuto do Magistério, ambos amparados por Leis Federais, o chefe do Executivo explicou que já estão em andamento e que o Sindicato está autorizado a participar do processo de elaboração.
Ainda na reunião foram abordadas questões, como: assédio moral, criação do auxílio funeral, transparência nas contas do Fundo de Aposentadoria e Pensões dos Servidores (Faps), pagamento dos adicionais de insalubridade, periculosidade, equiparação das Tabelas de Referência Salarial, compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), materiais e uniformes, melhorias no patrimônio público (prédios públicos, mobiliários e frota) e reestruturação da Unidade de Saúde Ocupacional (USO).
A diretoria do Sindserv pretende reunir a categoria logo no início de março para apresentar e deliberar a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2016/2017.

Os diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) se reuniram com o prefeito Felipe Augusto no fim da tarde da última segunda-feira (13) para cobrar melhores condições de trabalho para a categoria. No encontro, que ocorreu em resposta ao ofício 8/2017 protocolado em janeiro pela entidade, a presidente Audrei Guatura destacou a necessidade da reposição das perdas salariais acumuladas há alguns anos e que somam mais de 20%, o reajuste dos vales alimentação e refeição, a criação do Plano de Cargos, Carreira e Salários, entre outros benefícios.

“Iniciamos o diálogo o quanto antes, pois os trabalhadores já sofrem com muitos prejuízos acumulados e que precisam de soluções. Já sabemos as promessas e agora queremos ver as ações. Não podemos e não vamos ficar de braços cruzados”, afirma a presidente do Sindserv.

Ao ser questionado quanto às perdas salariais e o reajuste referente a 2017, o prefeito informou que está sendo feito o estudo do orçamento público para decidir de que forma podem ser pagos, assim como outros benefícios que impactem na folha de pagamento. 

A diretoria do Sindserv ainda solicitou que a Portaria que trata do Estudo do Estatuto do Servidor seja direcionada para a criação do Plano de Cargos, Carreira e Salários. O prefeito se comprometeu a alterar a nomenclatura do documento que dispõe a Comissão. Quanto à adequação da Guarda Civil Municipal (GCM) e a criação do Estatuto do Magistério, ambos amparados por Leis Federais, o chefe do Executivo explicou que já estão em andamento e que o Sindicato está autorizado a participar do processo de elaboração.

Ainda na reunião foram abordadas questões, como: assédio moral, criação do auxílio funeral, transparência nas contas do Fundo de Aposentadoria e Pensões dos Servidores (Faps), pagamento dos adicionais de insalubridade, periculosidade, equiparação das Tabelas de Referência Salarial, compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), materiais e uniformes, melhorias no patrimônio público (prédios públicos, mobiliários e frota) e reestruturação da Unidade de Saúde Ocupacional (USO).

A diretoria do Sindserv pretende reunir a categoria logo no início de março para apresentar e deliberar a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2016/2017.

Sindserv reúne funcionários públicos para esclarecimentos sobre estudo do Estatuto do Servidor

São Sebastião, sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017


Sindserv
 


Sindserv reúne funcionários públicos para discutir estudo do Estatuto do Servidor
O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) reuniu na noite da última quinta-feira (9/2) cerca de 40 funcionários públicos interessados em discutir o estudo do Estatuto do Servidor. A entidade sindical realizou a convocação, após a prefeitura publicar a portaria 180/2017 que dispõe sobre a comissão para avaliar a Lei Complementar 146/2011 que versa sobre os direitos e deveres dos trabalhadores. A presidente Audrei Guatura reforçou no encontro que a base da luta é “nenhum direito a menos e mais benefícios para a categoria” e todas as decisões serão deliberadas em assembleias.
Na reunião, a presidente do Sindserv destacou que para continuar o trabalho sindical com liberdade e compromisso total com a categoria, o Sindicato protocolou o ofício 014/2017, no dia 2 de fevereiro, em que abre mão de receber a gratificação - prevista no Estatuto do Servidor – para funcionários que atuam em comissões. 
A presidente ainda informou que na primeira assembleia sobre o tema será criada a Comissão Multidisciplinar para Estudo do Estatuto do Servidor Público, composta por trabalhadores de todos os setores, pois cada segmento tem peculiaridades que precisam ser consideradas. “Junto com a categoria, vamos fazer uma avaliação paralela, pois eu não posso, não quero e não vou tomar nenhuma decisão sozinha. É uma questão de interesse de todos e deve ser tratada com total transparência pelo sindicato”, afirma.
Os servidores puderam esclarecer diversas dúvidas sobre o estudo do Estatuto e muitas sugestões foram registradas para serem colocadas na assembleia sobre o tema. O Sindserv ressalta que os pontos que precisam ser alterados serão levantados junto aos funcionários públicos nas reuniões e todas as propostas de modificações que venham da comissão serão levadas aos trabalhadores em assembleias, onde serão discutidas e deliberadas.
A reunião também contou com a participação de representantes do Fórum Sindical do Litoral Norte que reforçaram a luta da classe trabalhadora frente a diversos ataques dos governos em todo o país e medidas. 

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) reuniu na noite da última quinta-feira (9/2) cerca de 40 funcionários públicos interessados em esclarecimentos sobre o estudo do Estatuto do Servidor. A entidade sindical realizou a convocação, após a prefeitura publicar a portaria 180/2017 que dispõe sobre a comissão para avaliar a Lei Complementar 146/2011 que versa sobre os direitos e deveres dos trabalhadores. A presidente Audrei Guatura reforçou no encontro que a base da luta é “nenhum direito a menos e mais benefícios para a categoria” e todas as decisões serão deliberadas em assembleias.

Na reunião, a presidente do Sindserv destacou que para continuar o trabalho sindical com liberdade e compromisso total com a categoria, o Sindicato protocolou o ofício 014/2017, no dia 2 de fevereiro, em que abre mão de receber a gratificação - prevista no Estatuto do Servidor – para funcionários que atuam em comissões. 

A presidente ainda informou que na primeira assembleia sobre o tema será criada a Comissão Multidisciplinar para Estudo do Estatuto do Servidor Público, composta por trabalhadores de todos os setores, pois cada segmento tem peculiaridades que precisam ser consideradas. “Junto com a categoria, vamos fazer uma avaliação paralela, pois eu não posso, não quero e não vou tomar nenhuma decisão sozinha. É uma questão de interesse de todos e deve ser tratada com total transparência pelo Sindicato”, afirma.

Os servidores puderam esclarecer diversas dúvidas sobre o estudo do Estatuto e muitas sugestões foram registradas para serem colocadas na assembleia sobre o tema. O Sindserv ressalta que os pontos que precisam ser alterados serão levantados junto aos funcionários públicos nas reuniões e todas as propostas de modificações que venham da comissão serão levadas aos trabalhadores em assembleias, onde serão discutidas e deliberadas.

A reunião também contou com a participação de representantes do Fórum Sindical do Litoral Norte que reforçaram a luta da classe trabalhadora frente a diversos ataques dos governos em todo o país.

Sindserv integra Comissão de Estudo do Estatuto do Servidor Público

São Sebastião, quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017


Sindserv
 


A presidente do Sindicato integra o grupo e representa a categoria que irá deliberar as decisões em assembleias

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) participa da Comissão de Estudo do Estatuto do Servidor, na pessoa da presidente Audrei Guatura para representar a categoria. Para a função disposta na portaria 180/2017, a entidade protocolou o ofício 014/2017, na quinta-feira (2), em que a dirigente abdica de receber a gratificação prevista no Estatuto do Servidor para participar do grupo.

“Vou atuar nesta comissão como presidente do Sindserv, representando e defendendo os interesses de toda a categoria e dentro das minhas atribuições como dirigente do sindicato que é contra o pagamento de gratificações por participação em comissões desta natureza”, destaca a presidente Audrei Guatura.

Para o Sindserv integrar o grupo de estudo é uma conquista para a categoria, pois é uma forma de lutar por nenhum direito a menos para os servidores e defender mudanças benéficas no Estatuto. Os pontos que precisam ser alterados serão levantados junto aos funcionários públicos e todas as propostas de modificações que venham da comissão serão levadas aos trabalhadores em assembleias, onde serão discutidas e deliberadas.

“Diferente de estudos e reformas anteriores, quando o Sindicato foi proibido de integrar comissões, esta oportunidade deve ser muito bem aproveitada como forma de corrigir diversos pontos que trazem prejuízos aos trabalhadores. Todas as propostas de alteração serão apresentadas em assembleias e nada será feito sem a anuência dos servidores. Continuamos nosso trabalho como uma entidade independente e autônoma e como presidente meu dever é que todas as ações sejam tratadas com lisura e transparência”, afirma Audrei.